Seguidores

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Marcadores de Livros - O Meu Irmão

Mais um Marcador de livros desta vez referente ao livro O Meu Irmão do jovem escritor Afonso Reis Pais de que gostei bastante de o ler e aconselho. 

Sinopse

Com a morte dos pais, é preciso decidir com quem fica Miguel, o filho de 40 anos que nasceu com síndrome de Down. É então que o irmão - um professor universitário divorciado e misantropo - surpreende (e até certo ponto alivia) a família, chamando a si a grande responsabilidade. Tem apenas mais um ano do que Miguel, e a recordação do afecto e da cumplicidade que ambos partilharam na infância leva-o a acreditar que a nova situação acabará por resgatá-lo da aridez em que se transformou a sua vida e redimi-lo da culpa por tantos anos de afastamento. Porém, a chegada de Miguel traz problemas inesperados - e o maior de todos chama-se Luciana.

Numa casa de família, situada numa aldeia isolada do interior de Portugal, o leitor assistirá à rememoração da vida em comum destes dois irmãos, incluindo o estranho episódio que ameaçou de forma dramática o seu relacionamento.

******************
Biografia:

Afonso Reis Cabral nasceu em Lisboa em 1990 e cresceu no Porto. É o quinto de seis irmãos. 
Escreve desde os 9 anos. Em 2005 publicou o livro Condensação, no qual reuniu poemas escritos até aos 15 anos. 
Em 2014 foi o vencedor do prémio Leya com o romance O Meu Irmão.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Marcadores de Livros - Janelas de Setúbal

Uma colecção de marcadores de livros feita por um jovem artista de Setúbal com algumas das mais emblemáticas janelas da minha cidade.




sábado, 21 de novembro de 2015

Marcadores de Livros - José Luís Peixoto



Biografia:

José Luís Peixoto nasceu a 4 de Setembro de 1974 em Galveias, Ponte de Sor. É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas (Inglês e Alemão) pela Universidade Nova de Lisboa. A sua obra ficcional e poética figura em dezenas de antologias traduzidas num vasto número de idiomas e estudada em diversas universidades nacionais e estrangeiras. Em 2001, recebeu o Prémio Literário José Saramago com o romance Nenhum Olhar, que foi incluído na lista do Financial Times dos melhores livros publicados em Inglaterra no ano de 2007, tendo também sido incluído no programa Discover Great New Writers das livrarias norte-americanas Barnes & Noble. Foi atribuído ao seu livro A Criança em Ruínas o Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores para o melhor livro de poesia. O seu romance Cemitério de Pianos recebeu o Prémio Cálamo Otra Mirada, destinado ao melhor romance estrangeiro publicado em Espanha em 2007, tendo sido finalista do prémio Portugal Telecom (Brasil) e do International Impac Dublin Literary Award (Irlanda). Em 2008, recebeu o Prémio de Poesia Daniel Faria com o livro Gaveta de Papéis. Em 2010, o seu romance Livro venceu o prémio Libro d'Europa, em Itália, e foi finalista do prémio Femina, em França. Em 2012, publicou Dentro do Segredo, Uma Viagem na Coreia do Norte, a sua primeira incursão na literatura de viagens. Os seus romances estão traduzidos em vinte idiomas.

Obras Publicadas

Ficção
2000 - Morreste-me
2000 - Nenhum Olhar
2002 - Uma Casa na Escuridão
2003 - Antídoto
2006 - Minto Até ao Dizer que Minto (distribuído apenas com a revista Visão)
2006 - Cemitério de Pianos
2007 - Hoje Não (distribuído apenas com a revista Sábado)
2007 - Cal
2010 - Livro
2011 - Abraço
2014 - Galveias
2015 - Em teu ventre

Poesia
2001 - A Criança em Ruínas
2002 - A Casa, a Escuridão
2008 - Gaveta de papéis

Literatura de Viagem
2012 - Dentro do Segredo - Uma viagem na Coreia do Norte

Literatura Infantil
2012 - A mãe que chovia

Obras de teatro
2006 - Anathema Estreada no Theatre de la Bastille em Paris.
2007 - À Manhã Estreada no Teatro São Luiz em Lisboa.

2007 - Quando o Inverno Chegar Estreada no Teatro São Luiz em Lisboa.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Marcadores de Livros - José Tolentino de Mendonça

Marcadores da Assírio & Alvim referente ao livro de Tolentino de Mendonça "A Papoila e o Monge"
**********

José Tolentino Mendonça poeta, sacerdote e professor, nasceu em 1965, na Ilha da Madeira. Doutorado em Teologia Bíblica, em Roma, volta para Lisboa e nesta cidade, torna-se capelão e docente da cadeira de Teologia Bíblica na Universidade Católica. 



Alguns haikus do livro "A Papoila e o Monge"

O silêncio só raramente é vazio
diz alguma coisa
diz o que não é.
*
O teu silêncio seja tal
que nem o pensamento
o pense
*
Quando o templo se esvazia
então brilha
esplêndido
*
Silêncio:
encontrámos na encosta
flores ainda sem nome
*
Silêncio:
contemplar a neve
até confundir-se com ela
*
Podes interrogar a papoila
mas a papoila
nada responde
*
As nuvens hoje parecem
monges que tomam o chá
em silêncio

Marcadores de Livros - Hugo Gonçalves

Marcadores de dois livros fantásticos que aconselho vivamente.
**********

Hugo Gonçalves nasceu em 1976. Fez parte da equipa que lançou a revista Focus e recebeu o Prémio Revelação do Clube Português de Imprensa. Em 2001 saiu de Portugal. Colaborou, entre outras publicações, com a Egoísta, Elle, e Visão. Escreveu sobre Lisboa para o Jornal de Notícias e sobre Nova Iorque para o Diário Económico. O Maior Espectáculo do Mundo foi o seu primeiro romance.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

ROBERT WILSON - Último Acto em Lisboa




Autografo com dedicatória de Roberto Wilson no livro "Ultimo Acto Em Lisboa" escritor que se tornou alentejano de coração.
 Sinopse

Um livro ambientado em Lisboa e que tem como pano de fundo a II Guerra Mundia.
1941. Klaus Felsen, o proprietário de uma fábrica em Berlim, é forçado a alistar-se nas SS e a dirigir-se a Lisboa, cidade de luz, onde ao ritmo dos dias convergem nazis e aliados, refugiados e especuladores, todos dançando ao compasso do oportunismo e do desespero. A sua missão é infiltrar-se nas geladas montanhas do Norte de Portugal, onde se trava uma luta traiçoeira pelo volfrâmio, elemento essencial à blitzkrieg de Hitler. Aí encontra Manuel Abrantes, o homem que põe em movimento a roda de ambição e vingança que irá girar até ao final do século.
Final dos anos 1990. O inspector Zé Coelho, da Polícia Judiciária, investiga o crime sexual cometido contra uma jovem adolescente em Lisboa. Esta pesquisa conduzirá Coelho por terrenos lodosos da História a um crime mais antigo – enterrado com os ossos de um passado de fascismo – e a um pavoroso motivo enterrado ainda mais fundo. E, uma vez à superfície, o passado e o presente irão convergir com implicações arrepiantes e consequências insondáveis.




Biografia

ROBERT WILSON nasceu em 1957. Doutorado pela Universidade de Oxford, trabalhou em navegação, publicidade e comércio, em África, e viveu na Grécia e na África Ocidental. Divide o seu tempo entre a Inglaterra (Oxford) e Portugal, sendo proprietário de uma pequena quinta no Alentejo. É autor de dez romances de sucesso. Além do presente livro, destacamos A Companhia de Estranhos e o quarteto de Sevilha – O Cego de Sevilha, As Mãos Desaparecidas, Assassinos Escondidos e A Ignorância do Sangue – obras que revelaram e celebrizaram o inspector jefe Javier Falcón. Último Acto em Lisboa recebeu da Britain’s Crime Writers Association o prémio Gold Dagger para Melhor Romance Policial em 1999.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Jacinto Rego de Almeida - A verdadeira história do bandido Maximiliano




Sinopse

O manuscrito de um livro - uma narrativa policial passada em Portugal e na fronteira do Brasil com a Bolívia - é encontrado numa carruagem do metropolitano de Lisboa e chega às mãos do editor Soares dos Reis. O manuscrito testemunha afinal uma história verdadeira, e Max, o líder mafioso, exige a edição do livro em troca de dinheiro e protecção. Nada é o que parece ser, várias histórias se cruzam, de velhos assaltantes de ourivesarias, da bela ucraniana Natasha, de um antigo sargento da guerra da Chechénia, enfim, o bandido Maximiliano candidata-se a vereador e o final surpreendente confirma a ideia de que a boa história é aquela que nunca acaba.


Biografia

Rego de Almeida, que escreve romances, crónicas, contos e literatura de viagem, tem três livros publicados no Brasil e sete em Portugal, entre eles "O afiador de facas", "Crime de Estado", "Um olhar sobre o Brasil" e "A verdadeira história do bandido Maximiliano".
Em "Paquita", constrói a trajetória de Pedro Lamego, professor universitário de Sociologia, que escuta do vizinho, vendedor de automóveis, histórias ligadas ao meio marginal de Lisboa e arredores.
Todas essas histórias, entre assaltos a caixas multibanco, assassínios e tráfico de drogas, são protagonizadas por uma prostituta conhecida por Paquita, nome que a personagem de Pedro Lamego associa à coreografia do `ballet` clássico do século XIX, composto por Ludwig Minkus. Lamego decide então investigar as informações do vizinho.
O escritor nasceu em 1942 em Alcanhões, em Santarém. Entre 1968 e 2004 viveu no estrangeiro - primeiro, como exilado e, após a queda da ditadura a 25 de Abril de 1974, como conselheiro económico da Embaixada de Portugal no Brasil.
Atualmente, Jacinto Rego de Almeida é colaborador permanente do JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Marcadores de Livros - Philip Roth


***********
Philip Milton Roth (Newark, Nova Jersey, 19 de Março de 1933) é um romancista norte-americano de origem judaica, considerado um dos maiores escritores norte-americanos da segunda metade do século XX. É conhecido sobretudo pelos romances, embora também tenha escrito contos e ensaios.
Entre as suas obras mais conhecidas encontra-se a colecção de contos «Goodbye, Columbus», de 1959, a novela «O complexo de Portnoy» (1969), e a sua trilogia americana, publicada na década de 1990, composta pelas novelas «Pastoral Americana» (1997), «Casei com um comunista» (1998) e «A Mancha humana» (2000).
Muitas das suas obras reflectem os problemas de assimilação e identidade dos judeus dos Estados Unidos, o que o vincula a outros autores estado-unidenses como Saul Bellow, laureado com o Nobel de Literatura de 1976, ou Bernard Malamud, que também tratam nas suas obras a experiência dos judeus norte-americanos.
Grande parte da obra de Roth explora a natureza do desejo sexual e a auto-compreensão. A marca registada da sua ficção é o monólogo íntimo, dito com um humor amotinado e a energia histérica por vezes associada com as figuras do herói e narrador de «O complexo de Portnoy», a obra que o tornou conhecido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...