Seguidores

quarta-feira, 25 de março de 2015

HERBERTO HÉLDER


A minha singela homenagem ao poeta Herberto Hélder de Oliveira que infelizmente morreu no passado dia 23 de Março, com 84 anos. O poeta que nasceu em 1930 no Funchal morreu em Cascais na sua casa. Era considerado o maior poeta português da segunda metade do século XX.
Distinguido em 1994 com o Prémio Pessoa, recusou recebê-lo. "Não digam a ninguém e dêem o prémio a outro", pediu ao júri.  







Herberto Hélder

um dia destes tenho o dia inteiro para morrer


um dia destes tenho o dia inteiro para morrer,
espero que não me doa,
um dia destes em todas as partes do corpo,
onde por enquanto ninguém sabe de que maneira,
um dia inteiro para morrer completamente,
quando a fruta com seus muitos vagares amadura,
o dom – que é um toque fundo na ferida da inteligência:
oh será que um poema entre todos pode ser absoluto?
:escrevê-lo, e ele ser a nossa morte na perfeição de poucas linhas


(Servidões; ed. Assírio & Alvim, 2013)


segunda-feira, 23 de março de 2015

LIVROS VI


Livro oferecido pela minha filha Nádia no dia do Pai.

Estou a ler do mesmo autor Lenardo Padura o livro "Hereges" é um romance absorvente sobre uma saga judaica, aconselho vivamente a sua leitura, estou curioso em ler este livro que a minha filha Nádia ofereceu, “O homem que gostava de cães" que aqui deixo uma sinopse do livro. 


Sinopse
Em 2004, com a morte da mulher, Iván, um aspirante a escritor, relembra um episódio que lhe aconteceu em 1977, quando conheceu um homem enigmático que passeava pela praia acompanhado de dois galgos russos. Após vários encontros, «o homem que gostava de cães» começou a confidenciar-lhe relatos singulares sobre o assassino de Trótski, Ramón Mercader, de quem conhecia pormenores muito íntimos. Graças a essas confidências, Iván irá reconstituir a trajetória de Liev Davídovitch Bronstein, mais conhecido por Trótski, e de Ramón Mercader, e de como se tornaram em vítima e verdugo de um dos crimes mais reveladores do século XX.

Através de uma escrita poderosa sobre duas testemunhas ambíguas e convincentes, Leonardo Padura traça um retrato histórico das consequências da mentira ideológica e do seu poder destrutivo sobre a utopia mais importante do século XX.

Sinopse: http://www.wook.pt/

quinta-feira, 19 de março de 2015

LIVROS V

Livros e leituras na livraria A das Artes em Sines em mais um serão literário.

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente! 
Amar só por amar: Aqui... além... 

Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente... 
Amar! Amar! E não amar ninguém! 

Recordar? Esquecer? Indiferente!... 
Prender ou desprender? É mal? É bem? 
Quem disser que se pode amar alguém 
Durante a vida inteira é porque mente! 

Há uma Primavera em cada vida: 
É preciso cantá-la assim florida, 
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar! 

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada 
Que seja a minha noite uma alvorada, 
Que me saiba perder... pra me encontrar... 

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor" 

quinta-feira, 12 de março de 2015

LIVRARIA A DAS ARTES - SINES

A das Artes a minha livraria preferida em Sines e sempre que posso lá estou “caído” para ver as últimas novidades literárias e pôr a conversa em dia com o livreiro e amigo Joaquim Gonçalves. Desde 04 de Julho de 2003 que a livraria A das Artes está ao serviço dos leitores e tem sido um verdadeiro pólo dinamizador da cultura nesta zona do Alentejo, onde todos os clientes são bem direccionados e aconselhados nas leituras pelo Joaquim.

É com alguma regularidade que escritores vêm apresentar as suas obras e conversar com os leitores terminando em sessões de autógrafos. 


O amigo Joaquim Gonçalves bem acompanhado à porta da livraria exibindo o merecido Prémio Livraria Preferida 2014, para a livraria com melhor atendimento no país.



A das Artes
livros discos artes plásticas

Livreiro
Joaquim Gonçalves

Avenida 25 de Abril, 8 - loja C 7520-107 SINES
Telefone: 269630954, Fax: 269630955, adasartes@gmail.com
Horário: segunda a sábado, 10-13h; 15-19h



José Luís Peixoto com Fernando Ribeiro, Joaquim Gonçalves à conversa com Sérgio Godinho


 Norberto Morais, Mega Ferreira



João Rebocho Pais, Sessão musical com António Chainho 

segunda-feira, 2 de março de 2015

ANA PAULA ANTUNES – No Mundo da Lua?


“No Mundo da Lua?... Talvez Não…” É uma fábula ilustrada que vem chamar a atenção para o valor de cada criança e especialmente para aquelas que são diferentes e que por vezes devido à ignorância são olhadas com alguma hostilidade.
Livro com uma tiragem de 2.350 Exemplares e todos os direitos são reservados à APPDA – Setúbal


Ana Paula Antunes nasceu em Luanda em 1961 e reside em Setúbal desde 1975. Iniciou a sua caminhada no Autismo em 1999. em 2008 escreveu “No Mundo da Lua?... Talvez Não…”, a fábula que nos transporta ao enigmático Mundo do Autismo.


Afonso Sobral dos Santos nasceu em Setúbal em 1990, desenhou as personagens da fábula “No Mundo da Lua?... Talvez Não…” o mais puro da arte “Naif” e é jovem com perturbação do espectro do autismo.


A APPDA de Setúbal, Associação Portuguesa para a Perturbação do Desenvolvimento e Autismo é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), fundada em 2005 por um grupo de pais e técnicos do Distrito de Setúbal, que tem como objectivo promover o desenvolvimento, educação, integração social e participação na vida activa das pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo. 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...